04/07/17

Pão de banana, aveia e alfarroba


Há uns meses que deixei de comer regularmente trigo, ou melhor, farinha de trigo refinada. Não faço disto uma obsessão, mas tento sempre que posso, evitar alimentos que tenham na sua composição este tipo de farinha. Ora, isto é algo que no dia-a-dia por vezes é complicado de gerir, pois a farinha de trigo está presente em grande parte dos alimentos de consumo corrente como os cereais de pequeno-almoço, bolachas, bolos e pão. Para mim, o pão é talvez o maior dos desafios, somos um país de pão, em qualquer parte que se vá, como bons portugueses que somos, há o hábito de comer pão. Pão que acompanha a refeição, pão que serve para comer com as entradas, pão para molhar no molho da comida! E quem é que não gosta? Ora, eu adoro!! Mas tenho a noção de que este tipo de farinha ingerida em excesso pode ser prejudicial para a saúde, há inúmeras opiniões, estudos e dissertações sobre o tema, vou falar-vos da minha opinião e da minha experiência, que aplicada a outras pessoas/organismos poderá não ser igual. 

O que eu sinto quando como pão ou outros alimentos que contenham de farinha de trigo branca (ou até mesmo a integral) é uma saciedade que passa muito mais depressa, ou seja, no momento fico sem fome, mas esta volta muito mais rapidamente do que quando como outros tipos de alimentos não processados ou com outras farinhas, noto que a barriga fica mais inchada e os intestinos não funcionam tão regularmente.

Para evitar de comer alimentos industrializados, sempre que posso, faço pão, bolos, bolachas e panquecas com farinhas alternativas. Uma das boas opções é substituir a farinha de trigo refinada por farinha de espelta (da família do trigo mas com um indíce glicémico mais baixo e rica em vitaminas do complexo B), de trigo serraceno, de aveia, de arroz ou de alfarroba. Nesta versão de pão de banana usei três farinhas, é possível fazer a receita com qualquer farinha, costumo alternar com as que tiver em casa, neste caso usei espelta, aveia e alfarroba.

Neste post, inicia-se também uma nova fase / desenvolvimento do blog, tal como vos falei no post anterior. A primeira novidade é que as receitas agora partilhadas irão passar a estar também disponíveis em inglês, a segunda, é que mensalmente irá existir uma receita em que será também partilhada alguma informação sobre um dos ingredientes. Neste post, vou falar-vos um pouco sobre a alfarroba, algumas pessoas já conhecem bem este fruto, mas outras não saberão que é tão bom que até substitui o cacau!

A Alfarroba

Alfarroba (do árabe al karrub, a vagem), é o fruto da alfarrobeira (Ceratonia siliqua L.). Portugal é um dos três países produtores de alfarroba no mundo, pensa-se que a alfarrobeira terá sido trazida pelos gregos da Ásia Menor. Existem indícios de que os romanos mastigavam as suas vagens secas, muito apreciadas pelo seu sabor adocicado. Como outras, a planta teria sido levada pelos árabes para o Norte de África, Espanha e Portugal. Sendo que o Algarve, é a única região do Pais (salvo pequenas explorações no Baixo Alentejo) produtora de Alfarroba. 

Do fruto da alfarrobeira tudo pode ser aproveitado, sendo a excelência é a semente, donde é extraída a goma, constituída por hidratos de carbono complexos (galactomananos), que têm uma elevada qualidade como espessante, estabilizante, emulsionante e múltiplas utilizações na indústria alimentar, farmacêutica, têxtil e cosmética.

No uso corrente, usa-se a farinha de alfarroba que é o resultado de torrefacção e moagem da polpa da alfarroba. 

Características
A farinha de alfarroba é um excelente substituto do cacau, a grande diferença entre os dois é na quantidade de açúcares e gordura. O cacau possui um alto teor de gordura que chega aos 23%, enquanto a alfarroba apenas 0,7%. Em contrapartida, o cacau possui 5% de açúcar, enquanto a alfarroba fica entre 38% e 45% de açúcares naturais como a sacarose, glicose e frutose. Ao contrário do cacau, a alfarroba não possui elementos alergénios  ou estimulantes como a teobromina e a cafeína.

Vantagens do uso da farinha de alfarroba
  • Baixo índice glicémico, por isso, bem tolerada por diabéticos.
  • Elevado valor nutritivo, contem várias vitaminas, como a B1 esta é importante para o bom funcionamento do sistema nervoso, músculos, coração e melhoria na atitude mental e o raciocínio e, vitamina B2 responsável por extrair energia de gorduras, proteínas e carboidratos no nosso corpo. Contém ainda, cálcio, magnésio e ferro. 
  • Devido à quantidade de fibras naturais, ajuda a melhorar o funcionamento do intestino e a proteger a mucosa do órgão, reduzindo a incidência de diarreias, desordens nutricionais e úlceras. 
  • Ajuda a combater o colesterol alto e os níveis altos de triglicerídeos (o seu poder na redução do colesterol do sangue é o dobro de outras fibras).
  • Não contém glúten, lactose ou cafeína.
  • Possui propriedades antioxidantes, sendo dessa forma eficaz no combate aos radicais livres e às doenças crónico-degenerativas.
Como usar
Em substituição do cacau, em bolos, pães, bolachas, etc.

Onde comprar
Em hipermercados (normalmente na zona dos produtos saudáveis ou sem glúten) e em lojas de produtos naturais. 

Informação nutricional

Quantidade: 100 g de Alfarroba em pó
Energia
368 kcal
Hidratos carbono
85,6 g
Proteína
3,2 g
Lípidos
0,3 g
Fibras
5 g
Sódio
90 mg


E agora, vamos à receita!



Pão de banana, aveia e alfarroba

Ingredientes:

1 chávena de farinha de espelta
1/2 chávena de farinha de aveia
3 colheres de sopa de farinha de alfarroba
1 1/2 colheres de sobremesa de bicarbonato de sódio
1/2 colher de sobremesa de flor de sal
2 ovos ligeiramente batidos
2 bananas maduras esmagadas
1/2 chávena de iogurte grego natural
1/4 chávena de mel
opcional: 50 gr de chocolate negro, 30 gr de nozes picadas, flocos de aveia para polvilhar

Preparação:

Pré-aquecer o forno a 180 ºC, forrar uma forma de bolo inglês com papel vegetal.
Numa taça, juntar as farinhas, o bicarbonato de sódio e o sal, mexer até estar completamente incorporado. Reservar.
Noutra taça, juntar os ovos batidos, as bananas esmagadas, o iogurte e o mel. Mexer bem até obter uma mistura uniforme.
juntar as duas misturas de ingredientes e mexer devagar até incorpar completamente. Juntar o chocolate partido e/ou a mistura de frutos secos e envolver bem na mistura. (opcional)
Deitar o preparado na forma previamente reservada, polvilhar com os flocos de aveia e levar ao forno previamente aquecido durante 40 minutos (ou até o teste do palito resultar num palito limpo).
Retirar do forno e deixar arrefecer na forma durante 10 minutos. Desenformar e deixar arrefecer completamente sobre uma grelha.

(scroll down for english recipe)

{Recipe in english}

Banana, oatmeal and carob bread 

Ingredients:

1 cup spelt flour
1/2 cup oatmeal flour
3 tbsp carob flour
1 1/2 tsp baking soda
1/2 tsp sea salt
2 large eggs, lightly beaten
2 medium, ripe bananas (200 g or 1 cup mashed)
1/2 cup plain greek yogurt
1/4 cup honey
Optional add-ins: 1/2 cup chocolate chips/nuts/etc.


Directions:

Preheat your oven to 180ºC, lightly grease a 9 x 5 (23cm x 13cm) bread pan or line with parchment- bakingsheet.
In a large bowl, combine flours, baking soda, and salt. Stir until well combined and set aside.
Lightly beat the eggs in a medium sized mixing bowl. Add mashed bananas, greek yogurt and honey. Stir until well combined.
Pour the wet ingredients into the dry ingredients and stir gently, including the optional add-ins.
Pour the batter into the loaf pan and bake for 40 minutes, or until a toothpick inserted into the middle comes out clean.
Remove from oven and let cool for about 10 minutes before transferring to a cooling rack to cool completely.


Fontes consultadas:
Mundo da Alfarroba - http://mundodaalfarroba.blogspot.pt/p/alfarroba-e-seus-beneficios.html
Rota Saudável - https://rotasaudavel.com/o-que-e-alfarroba/
Confraria dos gastrónomos do Algarve - http://www.cgalgarve.com/produtos/alfarroba.htm

Espero que gostem!♥

Seguir também em: Facebook | Pinterest | Instagram | Bloglovin

4 comentários:

  1. Anónimo4/7/17

    Bem, sou super fã deste Blog e sigo-o desde o início. É delicioso, super fashion em termos de imagem e tendências alimentares e acima de tudo... FRESH!!!!
    Adorei a inovação do ingrediente do mês e toda a informação útil acerca do mesmo. Antes de ler este post em concreto uma Alfarroba era só uma Alfarroba. Agora... vou olhar-la de outra forma ;)
    A 2ª inovação, de ter as receitas bi-lingue é soooo GREAT assim posso partilhar com as minhas Friends sem ter de traduzir.
    Parabéns mais uma vez... Wish you all the best!
    Lavi Palma

    ResponderEliminar
  2. A farinha de alfarroba também já mora cá em casa há algum tempo. A minha filha pensa que é chocolate. Gostei de conhecer o blog. Muito sucesso! beijinhos

    https://saboresdoninho.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  3. De há uns dois anos para cá também tenho tentado usar menos a farinha de trigo, branca ou integral, e tentado substituir por outras. Mas no pão é mais complicado! Já tenho feito pães só com farinha de espelta, em vez da de trigo, e resultam bem.

    ResponderEliminar